moacir-saraiva

Estamos a aproximadamente 60 dias das eleições municipais, em que serão eleitos os vereadores e prefeitos das cidades. Para isso, os partidos políticos já indicaram os candidatos que concorrerão no pleito do mês de outubro.

Neste processo, tem de ser analisados três aspectos importantes para que se tenha bons representantes, e o Brasil está carente de um parlamento e de executivos capazes de exercerem com dignidade e competência suas funções.

O primeiro aspecto a ser analisado é o Partido político, no Brasil, a cada dia surge um novo partido, uns ligados a idosos, outros a religião, outro a mulher, outro a criança, enfim surgem agrupamentos que se dizem defenderem uma causa, na prática o que se vê um comércio de apoio aos grandes. Quais são os critérios utilizados pelos partidos para a indicação de sua lista de candidatos a ocuparem as cadeiras da câmara municipal? Este é um imbróglio danado para que a sociedade possa entender. Isso porque há candidatos que não somam nada, constituindo-se em peças folclóricas e apenas isso. Há outros que toda a sociedade conhece como sendo alguém extremamente desonesto, mesmo assim, o partido indica para pleitear um cargo de vereador ou prefeito. É um mistério os critérios utilizados pelos partidos para a indicação dos candidatos, os partidos concorrem decisivamente para que tenhamos um quadro político que retarda o crescimento do município, do estado e do país.

Outro aspecto a ser observado é a motivação do indivíduo para ocupar uma cadeira na câmara ou na prefeitura. Há uma quantidade majoritária de candidatos cuja história nada tem a ver com a organização da sociedade, candidatos que passaram a vida apenas olhando para si mesmo sem nenhum espírito público. Candidatos que exercem funções na sociedade de uma forma relapsa, negligente e de forma irresponsável, ainda assim, este sujeito se candidata a representar o povo. Que povo ele representa? Há candidatos com passagens pela polícia, com ficha suja, indivíduos que andam à margem da lei, mesmo assim, ele se acha no direito de representar o povo. Que povo ele representa? Há candidatos que já exerceram cargos eletivos, tendo se mostrados incompetentes e alguns até condenados pelos órgãos de fiscalização do país, mesmo com este currículo, o moço ainda se candidata.

O terceiro aspecto a ser observado é o eleitor. Há candidatos que desejam, a todo custo, e nem o tinhoso sabe o motivo pelo qual ele se lança candidato, chegar a uma cadeira seja no parlamento, seja na cadeira do prefeito. Temos partidos que, além de não barrarem aventureiros, indicam candidatos despreparados seja do ponto de vista cognitivo, do ponto de vista político e até da esfera ética. Diante deste cenário que está aí,  cabe a você, eleitor, escolher bem, cabe a você não vender seu voto, não trocá-lo por nada, pois só assim se pode construir um país melhor.

Portanto, a largada está dada, e você, eleitor é quem vai escolher, você será o maior responsável para eleger gente que ajudará na construção de municípios melhores ou, pelo contrário, vamos eleger, gatunos, incompetentes que contribuirão para afundar ainda mais o que está afundado.

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.