A Casa de Cultura de Mutuípe realiza diversas atividades para contribuir com a dinamização do espaço, através do projeto “Arte de Tecer”, com ações gratuitas e continuadas promovidas pelo Grupo Teatro Griô, no mês de abril. A partir desta terça-feira (11) acontecem apresentações de três espetáculos que integram o repertório do grupo Teatro Griô, para a comunidade em geral e para o público de escolas com mediação cultural. Oficinas artísticas para crianças, jovens e adultos, ateliê “Arte de Tecer Histórias e Panôs” para a iniciação e aperfeiçoamento de artistas da região, mostras artísticas, exposição de Panôs e sessões de histórias e vivências artísticas para educadores, são as outras atividades do projeto.

Serão 12 apresentações de 03 espetáculos do repertório do grupo Teatro Griô: “Um Passarinho me Contou”, “Na Teia de Ananse” e “O Caçador de Sonhos”, para comunidade e também para escolas com mediação cultural/roda de conversa. As apresentações serão na Casa de Cultura de Mutuípe, com entrada gratuita. Já as oficinas oferecidas serão “Hoje tem Palhaçada – Arte do palhaço para crianças”; “Teatro e Improviso” e “A Arte de Narrar Histórias”, oferecendo 20 vagas em cada oficina, totalizando 60 vagas.

O Ateliê “Arte de Tecer Histórias e Panôs” será ministrado em três módulos para iniciação e aperfeiçoamento de artistas da região. Serão oferecidas 20 vagas para o público de jovens e adultos. Esta atividade prevê a realização de uma mostra artística de narração de histórias e a exposição dos panôs confeccionados no Ateliê. Os panôs são painéis de tecido com imagens que auxiliam o narrador no momento da apresentação de contos populares.

Cartaz_Arte_de_Tecer

Após cada módulo mensal do Ateliê “Arte de Tecer Histórias e Panôs”, os panôs serão expostos na Galeria da Casa de Cultura de Mutípe, juntamente com Panôs já confeccionados previamente pelo grupo Teatro Griô. A comunidade poderá visitar e interagir com a Exposição, alguns dos quais terão bonecos de pano e outros elementos que poderão ser manipulados pelo público. O grupo realizará ainda sessões de histórias nos espaços ao ar livre e semi aberto da Casa de Cultura de Mutuípe, para o público de todas as idades.

 

O projeto tem o apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. Segundo Alexandre Simões, superintendente de Promoção Cultural da SedeculBA, o Fundo de Cultura se consolida como a mais importante ferramenta de apoio a produção cultural do Estado, não só do ponto de vista financeiro, mas também político e social. “Isso se comprova por suas características de funcionamento, que permitem seleções públicas preconizadas, inclusive, na letra da sua lei, abrindo espaço para a participação da sociedade civil e dos agentes culturais e territoriais permitindo a participação desses agentes na escolha dos projetos, nas reflexões a cerca da construção do texto das chamadas públicas, e em diversas instâncias de consulta, como também acento na comissão gerenciadora”, ressalta.

 

O Teatro Griô é um grupo que tem como fonte de inspiração a Tradição Oral e a arte dos narradores, brincantes e palhaços, com sua simplicidade, humor e poesia. Criado em 1998, pelos artistas Rafael Morais e Tânia Soares, o grupo, que já contabiliza vários prêmios, realiza diversas apresentações artísticas nos mais variados espaços cênicos, como teatros, centros culturais, praças e ruas. O grupo desenvolve pesquisas e metodologias próprias, além de espetáculos, oferece cursos e oficinas artísticas para pessoas com ou sem experiência de todas as idades.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br

Ascom

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.