anuncieA Controladoria Geral da União apresentou um relatório apontando um superfaturamento de R$ 9,5 milhões em um contrato do Ministério do Esporte com a Fundação Getúlio Vargas. A contratação da fundação, sem licitação, aconteceu com o objetivo de obter economia nos gastos com obras dos jogos. A fundação negou ter feito cobranças a mais do que o previsto no contrato e o Ministério do Esporte pretende apurar possíveis irregularidades e tomar providências.

No total, o acordo realizado sem licitação entre o Ministério do Esporte e a Fundação Getúlio Vargas, em 2015, foi de R$ 54,460 milhões. Valor utilizado para o pagamento de consultores que apoiassem a pasta e ao mesmo tempo fazer levantamento de preços para itens de instalações olímpicas.

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.