A Cooperativa de Fomento Agrícola de Valença – Coofava, entregou no último dia 06, 27,5 toneladas de guaraná para a Ambev, empresa de bebidas com operação em 17 países das Américas.

O jornal Valença Agora acompanhou a entrega da mercadoria e conversou com o presidente da cooperativa, Sr. José Alves. Leia na entrevista a seguir.

 

O que essa entrega para o fornecedor Ambev significa para Coofava?

anuncie– É importante para a Coofava a manutenção da parceria Coofava-Ambev, porque a Ambev representa hoje o principal cliente da Coofava. A Manutenção dessa parceria também é um interesse da Ambev, porque eles consideram que esse arranjo produtivo aqui com o pequeno agricultor, é importante para o balanço social da empresa. Os representantes da Ambev, ao visitarem algumas fazendas aqui em Valença, ficaram impressionados com as mudanças observadas no modo de vida dos agricultores. São agricultores construindo secadores especiais, mudando, construindo casas de alvenaria, isso para eles foi uma observação muito positiva que demonstra que a Coofava está desempenhando um papel importante na modificação do padrão de vida do agricultor valenciano.

 

Foi verificada pela Ambev, em visita aos agricultores e às instalações da Coofava, a constatação da melhoria produtiva do produto que hoje é oferecido para o comércio. Qual foi a contribuição que a Coofava deu na mudança dessa cultura da melhoria do produto comprado através da Coofava na agricultura valenciana?

– A principal mudança foi o preço. O preço do guaraná de sol está hoje na faixa de R$ 4,00, já o preço do guaraná Coofava, guaraná torrado, hoje está R$ 11,00, então é uma diferença significativa. Isso representou uma mudança também na qualidade do produto, porque o produto Coofava, tem um custo um pouco maior, a gente reconhece isso, mas essa qualidade é importante porque representa um produto que no futuro com certeza nós teremos condições de atingir o mercado externo. Foi observado por eles que 1 (hum) quilo de guaraná em pó especial está custando R$ 90,00 lá em Manaus, e eles encontraram no produto Coofava a qualidade para produzir esse guaraná em pó.

_MG_0465

Já existe algum comprometimento ou projeção da Ambev junto a Coofava, para compra em 2017?

– Eles afirmaram pra nós que houve uma redução significativa nas vendas, essa redução implicou em só adquirir 1 (hum) container esse ano, quando o normal é no mínimo dois, mas houve época em que eles já levaram três containers, o que representa 75 toneladas. Para este ano, devido a crise no país, eles aguardam uma nova compra, e definirão as metas para 2017 em outubro, mas eles mantém firme a parceria com a Coofava. Em outubro eles determinarão a quantidade, se será um ou dois containers. A Coofava tem a expectativa que seja no mínimo um container.

 

Existiu essa entrega, e através dela vai gerar uma receita. Essa oxigenação financeira contribui em que percentual para a situação financeira da Coofava hoje?

– É correspondente a uma injeção de recursos de 20% a 25% das necessidades da Coofava. Com isso, nós esperamos acessar outras fontes de recursos que complementarão essa necessidade em pelo menos mais 50%. e permitirá um fôlego para que a gente em 2017, adquira uma colocação junto aos associados, da necessidade de capitalização, aumento do capital social da empresa via injeção de recursos dos associados na Coofava, que nós consigamos finalmente a liberação de dispensa dos financiamentos bancários que representaram um custo bastante alto nas despesas da Coofava.

_MG_0467

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Uma resposta

  1. Antonio

    É uma piada essa cooperativa. Vivem lesando o agricultor. Seus controladores já deviam estar presos por ESTELIONATO.

    Responder

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.