Mustafá Rosemberg-Expressão Poética

Deixaram de te olhar os meus olhos cansados,

Depois de muito tempo sem mais ambição,

Tantas vezes fui triste – modos abalados,

Imaginando coisas do meu coração.

 

Imperatriz tranquila em fulgores dourados,

As luzes brilham em qualquer escuridão,

O senso dividiu juízos imaculados

Ideias voejam olhando o mar seguro ao chão.

 

Afetos, ritual juntos no mesmo altar

Incandescentes lágrimas ornam – é festa

Consumado o amor a vontade é sublimar.

 

Torturado fiquei sofrendo amor perdido,

A vida resplandece com valsa e seresta,

Multiplicam-se os cantos, coração ferido.

*Publicado na edição impressa nº 595, do jornal Valença Agora.

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.