Mustafá Rosemberg-Expressão Poética

 

Viajando andei por solitudes da terra,

Disposto, feliz com entusiasmo vi

Fora de qualquer caixa, mas onde se encerra

A paisagem que fez história vivi.

 

A vastidão encheu de luz toda a tapera,

Quando a brisa janela abriu, uma juriti

Adejando suave cantou sem espera,

Ficando jovens tímidos mesmo rubí.

 

Voou, voou bem alto, altura do coqueiro,

Do solo ouvimos trilos ternos, de repente

A ave aflita voeja até ninho cesteiro.

 

Deslumbrados os jovens louvam satisfeitos,

Plenitude é a vida mais vezes presente,

Natureza sublime de todos os jeitos.

*Publicado na edição impressa nº 596, do jornal Valença Agora.

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.