O grupo Estado Islâmico (EI) paga aos seus recrutadores até US$ 10 mil por cada novo miliciano que se une à organização para lutar na Síria e no Iraque, afirmaram nesta sexta-feira (16) especialistas da ONU em um relatório publicado na Bélgica.

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.