Dácio Monteiro-Verbete

Quando nos referimos a lutadores, o primeiro sentido expressivo da locução, manifesta-se com méritos, voltados à classe trabalhadora brasileira, símbolo autêntico de sustentabilidade do país, escorados nas vertentes sólidas de esforços e sacrifícios, de seres humanos vigorosos, resistentes a todos os níveis de contaminações que afetam a nação.

Avaliados os conceitos acima citados, pelos ângulos verticais de seus fundamentos distintos, conclui-se que, a população deste país, vem merecendo registros no Guinness Book, em razão da capacidade em suportar os efeitos devastadores de intermináveis falcatruas e ilicitudes, impregnadas na vida social da coletividade brasileira, via participações degenerativas de setores em linhas de punições jurídicas.

Tais assentos, aqui lembrados, remete-nos ao raciocínio popular com foco nos fatos financeiros delituosos, que nas últimas 2 (duas) décadas foram articulados, por parte dos segmentos político/empresarial, tornando também uma nobre terminologia (recorde), em instrumento comparativo com situações distantes das realidades atuais e transgressoras de origens.

Assim sendo, os resultados mesmo que desastrosos, aos níveis suportáveis sócio/econômico e financeiros de nossa gente, não podemos deixar de destacar, a enorme capacidade de superação do povo, em permanecer lutando, no sentido de absorver as mazelas que parte dos componentes do sistema, imputam aos verdadeiros brasileiros.

Este desmedido esforço coletivo, desenvolvido por todos os grupos de trabalhadores, independente de classificação ou nível, transforma uma nação mergulhada em pântanos de descaminhos, em espaço de esperanças rumo a um futuro longe das imperfeições de maus agentes públicos;sinal de luz, começa a cintilar no ambiente até então de trevas.

Embora ainda turvo e turbulento, há vestígios de luminosidades no túnel deixado às escuras. Indicações salutares, com sustentação no conjunto de novas situações criadas, focadas em controles apurados nos fundamentos econômicos, capazes de transmitir ares de transparências,legitimando pautas que movimentam o planeta, em sua magnitude financeira universal.

Presente a participação da massa trabalhadora vigorosa, nestes instantes tenebrosos de imensos desafios, encontram no seio da sociedade brasileira muita determinação, rumo a recuperação do estado nação, já algum tempo machucada em seus objetivos e metas, prejudicando em enormes proporções o cotidiano da população.

Fatores internos e externos, podem formar no limiar dos ajustes, flexibilidades sufocando os efeitos dos dragões ilícitos/crises/desleixos e imperícias, a considerar os vetores aqui aclamados, que certamente poderão reciclar com sucesso a nossa pujante economia, caso outros vírus não se proliferem antecipando asmedidas.

Momento delicado, pouco denso para saciar ardentes desejos congressuais mais afoitos e cheios de apetites, inflação progressiva, taxas de juros estratosféricas, ausências de créditos e o tremendo desemprego que leva as pessoas ao desespero, pela falta de opções em gerar receitas para cobrir o básico necessário.

Recuperar confiabilidade e credibilidade, é imperativo não recusável para as correntes de energia, mesmo que menos poderosa e com menor capacidade de contribuição, porém, que todos possam participar, uma vez que a união produz a força necessária, rumo a evolução dos níveis robustos e flutuantes das finanças internas, razões maiores para suportar o tranco que o momento impõe.

*Publicado na  edição impressa nº 594, do jornal Valença Agora.

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.