Eles levantam a bandeira de proteção do nosso Manguezal!

Show com a Banda Anarcomangue na Praça da República – Sarau de Verão evento da Seiva (30 de janeiro 2016)

Show com a Banda Anarcomangue na Praça da República – Sarau de Verão evento da Seiva (30 de janeiro 2016)

Jornal Valença Agora: Quem são os componentes da Banda?

M.N e F.C: Atualmente a base do grupo é formada por quatro pessoas, Mateus Santana (Guitarra), Tiburco (Baixo), Fred Crispim (Bateria ), Marcelo Natureza (Cantor , compositor e guitarrista). Mas na maioria das vezes quando fazemos um show estamos acompanhados de Kaká (Tecladista) e Buiú (Percussionista). Todos moramos em Valença.

A banda surgiu através de uma outra banda “Os 4 elementos’’. Essa banda se desfez e decidimos criar uma outra banda onde seríamos mais livres, e onde poderíamos falar de nossos engasgos políticos e poder apontar diversas coisas com o que não concordamos na nossa sociedade. Queríamos fazer mais música de protesto!

Então no verão de 2014 a gente lançou a Banda Anarcomangue.

Banda Anarcomangue

Banda Anarcomangue

Jornal Valença Agora: Porque se chamar Anarcomangue?

M.N e F.C: Não somos uma banda anarquista, escolhemos esse nome porque a situação de nossos manguezais em Valença e na região está bem crítica, grave e perigosa.

Todos nós sabemos a importância do Manguezal, é um berçário, existem mais de milhares de espécies que vivem ali e se reproduzem, são microrganismos essenciais.

Deixamos nossos manguezais totalmente abandonados e invadidos. Por exemplo, esse novo bairro o Novo Horizonte é um manguezal que foi totalmente invadido e destruído. Em minha infância me lembro de pegar caranguejo ali, tinha um mangue enorme que foi enterrado, sem nenhuma lei ambiental para fiscalizar, ninguém protegeu.

Valença é uma cidade que foi construída em cima do Mangue, chamamos nossa banda Anarcomangue porquê nosso Mangue é um ambiente de total anarquia onde qualquer um faz o que quer. Se não fazemos nada, o Mangue vai acabar, ele já está quase acabando, fizemos do mangue um lixão, já encontrei geladeira dentro! Nossas canções falam muito da proteção do Manguezal, é a nossa bandeira!

Queremos propor uma conscientização da população através dessas músicas. Para as pessoas começarem a proteger esse patrimônio de riqueza enorme. E aqui estamos muito privilegiados, o clima, o ambiente daqui é especial.

Jornal Valença Agora: Onde podemos ver vocês tocando?

M.N e F.C: Os espaços em Valença para a cena alternativa sempre foi difícil, mas antes tinha várias cenas alternativas para tocar como a recreativa, um galpão na saída da cidade, a cena rock tinha mais espaço e mais possibilidade para tocar. Hoje vários fatores fazem que não tenha o mesmo público, o pagode Baiano explodiu nesses últimos anos! O arrocha e o Gospel brasileiro também. Hoje em dia tem menos banda de rock e menos lugares para tocar!

Otávio Mota sempre nos apoiou muito, e sempre deixou espaço para a banda no centro de cultura. Sempre ensaiamos lá e às vezes tocamos também .

  • Dia 19 de março vamos tocar na Orla a partir das 20hs
  • Dia 20 de março vamos tocar na praça da república para o evento da Seiva “Ocupação cultural – 7 anos’’
  • Nosso CD vai ser lançado em Abril, muita gente do Brasil e de fora do Brasil está esperando ele com muitas expectativas!

show-seivaJornal Valença agora: Com esse vídeo você faz uma homenagem a Sherman, artista da cidade que morreu a pouco tempo, ele estava muito presente na cena independente. Qual era a relação de vocês?

M.N e F.C: Ele era um artista, ele era poeta, músico, artista plástico…. , ele foi nosso colega de escola, nasceu dentro do mundo da criação! Foi ele que nos inspirou, ele nos apresentou várias bandas e nos abriu a cultura musical!

Fred Crispim: Ele tocou comigo na banda Quilombra, toquei muito com ele nessa banda e outras! Ele produziu várias musicas da gente, da banda 4 elementos. Foi um parceiro musical, é um ícone da gente, ele foi uma grande influência! Ele era um visionário, as composições dele e as ideologias estavam bem para frente! Ele tem uma obra impressionante! Ele tocou muito em Valença, quase em todas as bandas! Ele sempre ajudou muito a cena alternativa

É um dever nosso lembrar dele e do talento dele! Ele vai estar sempre conosco tocando por esses palcos da vida!

Essa é uma pequena homenagem da banda ANARCOMANGUE à esses dois grandes artistas que nos influenciaram e muito… nosso querido Davison Monkey (Ícone do Rock em Valença), e também o grandíssimo Sherman:

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Uma resposta

  1. Mauro

    Parabéns pra essa banda, nem sabia que nossa cidade possuía um grupo com um som de qualidade como este, mistura de ritmos, originalidade e pegada, mais uma vez Parabéns Anarcomangue, a Prefeitura deveria dar mais espaço pra esses garotos, vamos valorizar o que é nosso!!!

    Responder

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.