Baianos marcaram presença na cerimônia realizada na noite deste domingo, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

a26e0e37ee

Um espetáculo com ares de festival de música. Os diretores da cerimônia de encerramento dos Jogos Paralímpicos Rio 2016 mudaram o perfil da festa em comparação à cerimônia de abertura. O Maracanã recebeu uma apresentação mais musical e menos cênica. Entre os muitos cantores e músicos participantes, Vanessa da Mata, Gaby Amarantos, Andreas Kisser, Nação Zumbi e, claro, os representantes baianos. Ivete Sangalo, Armandinho e Saulo deram um show à parte.

A festa teve início com um número de percussão com músicos com deficiência auditiva. O centro do campo foi ocupado por cadeiras para os atletas e espaços para que os cadeirantes pudessem assistir à cerimônia, concentrada em um enorme palco no canto.

De uma só vez, o palco recebeu os guitarristas Andreas Kisser, Armandinho e Johnatha Bastos, em performances misturando heavy metal e frevo. Johnatha chamou a atenção por tocar sua guitarra com os pés, já que nasceu sem os braços.

adcb861d08

O nadador refugiado sírio Ibrahim Al Hussein e a velocista americana Tatyana McFadden foram homenageados por melhor representarem o espírito paralímpico. O ciclista iraniano BahmanGolbarnezhad, que morreu durante a prova de ciclismo de estrada, sábado, foi lembrado.

Depois Saulo cantou One Love, de Bob Marley, que combina com a união proposta pelos Jogos Paralímpicos. Toda vestida de branco, Ivete Sangalo foi a última a se apresentar no Maracanã. Puxou A Paz, de Gilberto Gil, e encerrou a primeira Paralimpíada realizada na América do Sul botando o público para pular ao som de Sorte Grande (Poeira) e Tempo de Alegria.

1719081-ivete-sangalo-agitou-a-cerimonia-de-ence-950x0-3

Foto: Divulgação/Rio 2016

FOTO DE IVETE SANGALO

Foto: Getty Images

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.