Joice Vancoppenolle-Vinho e Cultura

 

 

“Boa é a vida, mas melhor é o vinho.”

Fernando Pessoa

A região vitícola de Mendoza, na Argentina é famosa e única no mundo pela altitude de seus vastos vinhedos.

A principal uva da Argentina é a Malbec, a mesma variedade utilizada na produção dos notáveis tintos de Cahors, na França, e que tempera a assemblage dos Bordeaux tornando-os picantes e mais agressivos. Os Malbec da Argentina são mais maduros e suaves que seus similares franceses.

A Malbec, introduzida em 1868 por Pouget, um agrônomo francês, tornou-se a cepa emblemática da Argentina, ocupando vários hectares.

Mendoza é conhecida pela sua capacidade de criar esplêndidos Malbec. Procure por Malbec e Mendoza juntos no mesmo rótulo.

Embora a Argentina cultive e venda as variedades mais comuns, como a Chardonnay, a Sauvignon Blanc e a Chenin Blanc, vale a pena experimentar a nativa Torrentés. Ela é a mais importante varietal de uva branca do país e produz vinhos frescos e florais com nuances de pêssego.

Como muitos outros países do Novo Mundo, você encontrará a variedade da uva nos rótulos dos vinhos argentinos.

A Argentina produz vinhos semelhantes aos da Austrália, mas com menores preços. Ambos os países produzem vinhos frutados, encorpados, prontos para serem consumidos jovens.

As áreas frias nas montanhas dos Andes produzem os mais elegantes e refinados vinhos, com uma complexidade considerável. Um desses vinhos ao estilo de Bordeaux é o Cheval des Andes. Esse vinho é uma combinação de Cabernet Sauvignon, Malbec e Petit Verdot para criar intensos sabores de frutas vermelhas e aroma de chocolate amargo.

Mendoza tem se destacado nas últimas décadas com safras privilegiadas e seus principais produtores atualmente são: Alta Vista, Bodegas Salentein, Norton, Catena Zapata e Nieto Senetiner. Este último, foi a bodega mais simpática que visitei em Mendoza na região vitícola de Luján de Cuyo. Participei da degustação e adquiri garrafas de qualidade com preços interessantes.

Os argentinos consomem 75% dos vinhos que produzem e apesar da crise econômica que atingiu o país em 2002, as exportações mais do que dobraram no decurso dos últimos cinco anos.

Outras áreas da Argentina produzem vinhos como a Patagônia por exemplo, porém Mendoza é o pulmão vitícola do país, produzindo o essencial dos melhores vinhos tintos.

*Publicado na edição impressa nº 595, do jornal Valença Agora.

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.