Até 2018, Salvador será a capital da cultura da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). O título simbólico foi oficializado nesta quinta-feira (4), durante a cerimônia de abertura da 10ª Reunião de Ministros da Cultura da CPLP, no Forte São Diogo, na capital baiana. Com a presença do governador Rui Costa e outras autoridades, o evento reuniu os ministros da cultura de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Foto_Amanda Oliveira_GOVBA (1)Na solenidade, Rui comentou que “neste momento, em que, infelizmente, opiniões de racismo, preconceito e exclusão têm voltado a ter audiência, é preciso reafirmar que a solução para a humanidade é a cooperação, a fraternidade e a solidariedade. É a cooperação entre os povos e as nações. Esses países aqui reunidos têm uma identidade muito grande na língua, nos costumes e nos hábitos. Este é o ponto a partir do qual podemos desdobrar em outras relações de cooperação, além das culturais, como nas áreas de educação, economia e saúde. Essa aproximação pode resultar em mais cooperação e ajuda mútua entre os povos”.

 

A escolha de Salvador foi baseada no fato da cidade ter sido a primeira capital do Brasil, ter uma forte ligação histórica com as culturas europeias, africanas e ameríndias e difundir a língua portuguesa de forma intensa em suas diversas manifestações culturais. Para o secretário estadual de Cultura, Jorge Portugal, a capital baiana representa toda a diversidade do país. “É, sem dúvida alguma, o âmago da diáspora africana e do reencontro de vários outros povos completamente diferenciados e que se harmonizam aqui de forma muito singular”, afirmou o secretário.

Para o ministro da Cultura do Brasil, Roberto Freire, o encontro também reforça os laços de amizade e de cooperação entre os cidadãos dos países lusófonos por meio da cultura. “Nosso país é um dos mais capacitados para ajudar nesse processo de integração e de afirmação da língua portuguesa pela capacidade que nós temos de ser vanguardistas no campo da cultura. Nós temos uma indústria cultural muito desenvolvida e isso deve ser usado para fortalecer a nossa comunidade de países”.

 

CPLP

Criada em 1996, a comunidade tem personalidade jurídica e autonomia financeira. Os objetivos da CPLP estão interligados ao alinhamento político diplomático entre os países membros, para reforçar a presença no cenário internacional. Cooperação em áreas como educação, saúde, cultura, comunicação social, promoção e difusão da língua portuguesa são prioritários para a CPLP.

 

Ascom Governo da Bahia

Fotos: Amanda Oliveira/GOVBA

 

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.