Estão abertas até amanhã. 28 de outubro, as inscrições gratuitas para as oficinas de Produção Executiva e Escrita Crítica, que serão realizadas durante o XII Panorama Internacional Coisa de Cinema. O evento acontece em Salvador e Cachoeira, de 9 a 16 de novembro, e conta com patrocínio do Governo do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura e Petrobras.

A oficina de Produção Executiva será ministrada de 10 a 14 de novembro por Maria Ionescu, responsável pelo departamento de produção executiva na empresa Dezenove Som e Imagens. Com carga horária de 30 horas, o curso abordará as etapas do trabalho da Produção Executiva, como planejamento financeiro, estratégia de captação, confecção e gestão de orçamento, direitos e contratos e estratégia de distribuição.

Coordenado por Heitor Augusto, crítico, jornalista, pesquisador e atual coordenador do festival de cinema de Recife, Janela Crítica, o curso Escrita Crítica será realizado de 8 a 11 de novembro, e irá trabalhar repertório discursivo e problemáticas sobre a crítica no cinema. Serão utilizados produção e comentários de textos, seguidos de publicação dos trabalhos finais no blog Pílulas Críticas, o qual reúne a produção desde 2013 – anteriormente sobre coordenação de Rafael Carvalho e de João Carlos Sampaio. A carga horária é de 12 horas.

Inscrições
Os interessados podem enviar e-mail para oficinas@coisadecinema.com.br, no qual deve constar o nome do curso e a palavra ‘inscrições’, no assunto. Para a oficina de Produção Executiva, é requisitada uma carta de interesse e um breve currículo, ambos com quatro linhas.

Já para Escrita Crítica, é solicitado um texto sobre qualquer filme (longa ou curta), gênero ou período histórico, com até três mil caracteres, com as seguintes informações: nível de escolaridade e de experiência prévia com crítica de cinema (não necessariamente formal, mas escrita em blog ou também em alguma disciplina na universidade).

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.