Segmento de bebidas é responsável pela geração de 9 mil empregos, diz SDE 

Muito associada ao verão, os altos investimentos e a diversidade de patrocínios em festas, camarotes e blocos mostram que a cerveja é a bebida predileta do Carnaval baiano. Os investimentos do Grupo Petrópolis e do grupo Heineken na Bahia, porém, não são como amores de verão, eles duram o ano inteiro. E quem pensa que somente cervejarias investem no Estado, engana-se. Nos últimos 10 anos, além de Heineken, Itaipava, Ambev e Proibida, marcas de água de coco Obrigado, mineral Indaiá e o vinho Miolo se instalaram por aqui. Atualmente, o setor possui 22 empresas implantadas, totalizando R$ 2,1 bilhões em investimentos e gerando 9 mil empregos diretos, conforme dados da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do estado (SDE).

 

No carnaval deste ano, o Grupo Petrópolis, que produz as cervejas Itaipava, Crystal e a puro malte Petra Origem, está investindo R$ 8,3 milhões na festa momesca. A empresa investiu recentemente R$ 1,1 bilhão na ampliação de sua fábrica em Alagoinhas e gerou 3,8 mil empregos no estado. “O carnaval da Bahia é conhecido por se manter atrativo, se reinventar sempre, e entregar para o deleite do público um espetáculo bonito de ver, bonito de participar. Não é de agora que fazemos parte de grandes manifestações culturais e tradicionais do país, e o carnaval é uma das mais importantes”, destaca Eliana Cassandre, gerente de Propaganda do Grupo Petrópolis.

1 - Eliana Cassandre_Gerente de Propaganda do Grupo Petropolis_FOTO_divulgacao

Eliana Cassandre, Gerente de Propaganda do Grupo Petrópolis. Foto:Divulgação.

Para o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, João Leão, o setor de bebidas é de grande relevância para a economia e o desenvolvimento da Bahia, além de ser um grande gerador de empregos. “Em contrapartida, a Bahia oferece vantagens ao setor, como a proximidade com o mercado consumidor, disponibilidade de logística para escoamento da produção, cadeia produtiva com grande oferta de matérias-primas e facilidade de transformar e processar produtos”, afirma.
Já a Heineken, que não divulga o investimento na festa, atua no período com suas principais marcas – Schin e Devassa -, em ações de patrocínio em festas privadas e blocos de Salvador. O grupo realizou uma ampliação em 2018, em sua fábrica, com investimentos na ordem dos R$ 138 milhões e gerou 1,6 mil postos de trabalho, também na região de Alagoinhas.

“O carnaval é uma plataforma importante para o Grupo Heineken no Brasil. A companhia mapeia e analisa as possibilidades de atuação nesse período, incluindo o pré-carnaval, sempre alinhado à estratégia das marcas, seus consumidores e posicionamento. Este ano, o foco das ações na Bahia é para as marcas Schin e Devassa, contemplando o perfil democrático da festa e a diversidade de consumidores, com investimentos em camarotes, trios elétricos e blocos”, diz Eduardo Baggio Garcia Picarelli, diretor de Patrocínios e portfólio Mainstream do Grupo.

Outros destaques

Os protocolos de intenções do setor de bebidas assinados com a SDE, em 2017 e 2018, totalizaram R$ 217,5 milhões em investimentos previstos, com expectativa de se gerar cerca de 300 novos empregos diretos. Destaque para a ampliação e modernização da fábrica da Heineken para produção de refrigerantes, chope, cervejas, água mineral e sucos, com inversões de cerca de R$ 140 milhões e 40 empregos diretos. A Ambev, no período de 2014 a 2018, ampliou também sua planta fabril e investiu aproximadamente R$ 300 milhões.

2 - Heineken_Foto_Alberto_CoutinhoGOVBA

Heineken. Foto: Alberto Coutinho. GOV/BA

Outra potencialidade do segmento é a produção de vinhos e espumantes, da empresa Miolo Wine Group, em Juazeiro. No ano passado, a companhia, que possui hoje 85 rótulos, iniciou seu processo para implantação de uma nova fábrica, para produção de suco de uva integral, com investimentos de R$ 20 milhões e geração de 100 empregos diretos, no município de Barra.

“A região do Vale do São Francisco é importante para nós. Ela permitiu que nós ganhássemos prestígio e mercado, tanto é assim que estamos desenvolvendo este novo projeto. A região é próspera para esta elaboração, onde se tem duas colheitas de uvas por ano e a possibilidade de se fazer sucos o ano inteiro. Para se produzir sucos naturais e integrais, sem conservantes, seguramente é a melhor região do Brasil”, destaca Adriano Miolo, superintendente do grupo.

Nova Fábrica de Refrigerante Industria s São Miguel que vai ser inaugurada na Bahia Na foto: Carla Ornelas/SECOM

Fábrica de Refrigerante Industria São Miguel. Foto: Carla Ornelas/SECOM

Outras marcas investem há mais tempo no estado, é o caso do grupo peruano São Miguel, multinacional de refrigerantes, água mineral, suco e isotônicos que escolheu o município de Alagoinhas para instalar a sua primeira fábrica no Brasil. O Estado também é forte no mercado da cachaça, bebida identificada como culturalmente brasileira. A cachaça Abaíra, produzida pela Associação dos Produtores de Aguardente da Microrregião de Abaíra, é destaque no cenário nacional e internacional.

Fonte: Ascom/SDE

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.