amalia-grimaldi

(Amália Grimaldi, de Melbourne, Austrália. 2016)

papel_artesanalA beleza do papel oriental reside principalmente na sua textura. Incluindo maleabilidade e qualidade de resistência, variando de gramatura, alguns são apropriados para a construção de pipas pelo povo chinês. Muito bonitas por sinal.  Fabricaram os orientais seus primeiros biombos. Decorados na superfície, serviam para dividir o ambiente doméstico em cômodos privativos.  Depois criaram bonecas e brinquedos outros, e até parte do vestiário. E, por seu valor intrínseco, o papel artesanal ainda é usado em cerimônias espirituais.

Os chineses inventaram o papel dois mil anos antes de Cristo. Para tal, fizeram experiências que deram certo. Utilizaram fragmentos de seda, em forma pastosa. Também casca de árvore, flores e casca de frutos. Aliás, fizeram o que se prega hoje na reciclagem de restos de materiais e do que foi descartado como pedaços de roupas e outras coisas pertinentes. Deu certo. Surgiu então, o papel TsaiLun. Daí por diante o método foi se aperfeiçoando, pois, a utilização do produto final viria tornar-se de grande importância para a sociedade.

O homem em harmonia com o ambiente. A atividade de preparação do papel oriental obedece as fases das estações do ano; outono e inverno. A terra é preparada para cultivar as plantas necessárias à confecção do papel entre primavera e verão.

anuncie_agoraTsaiLun descobriu que a camada interna da casca da amoreira misturada a trapos, ao cânhamo, e velhas redes de pesca, triturados, formavam um emaranhado, uma textura propícia. Com isto surgia uma espécie rústica de folha de papel. Cem anos depois, o papel tornou-se conhecido por outros povos, mas a China reteve o monopólio da sua fabricação. No ano de 610 foi levado ao Japão e de lá à Coreia.

Quando os árabes invadiram a China, em meados do século VIII, descobriram o segredo da manufatura do papel. Os árabes foram os primeiros povos a introduzir oficinas de papel no Ocidente. Estabeleceram fábricas de papel na Espanha, em 1150. Tempo da dominação moura. A seguir, chegou até a Itália, onde na cidade de Fabriano, em 1276, foi instalada uma fábrica de papel. Além do papel, foi fundamental para o desenvolvimento da humanidade, as técnicas de impressão e a criação da escrita.

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.